Terça-feira, 14 de Julho de 2009

GUIA DO CINEMA

  Dicas para exploração do maravilhoso mundo do cinema em três etapas: Iniciação, intermédio, avançado

  Comecemos pela 1º etapa - Iniciação: nesta 1º fase em diversos géneros aqui vai uma lista de filmes que despertarão o bichinho por esta maravilhosa arte. A vida apesar de um sopro é bela.

 

Género Filme Realizador
L´amour Fabuloso mundo de Amélie Jean Pierre Jeunet
  Delicatessen Jean Pierre Jeunet
  Gato Branco Gato Preto Emir Kusturica
Drama Volver / todos os filmes Pedro Almodover
  Cidade de Deus Fernando Meirelles
  21 Grams Alejandro Gonzalez
Comédia Em busca do Holly Graal Monty Phyton
  A vida de Brian Monty Phyton
  O sentido da vida Monty Phyton
  As férias do Sr. Hullot Jaques Tatti
  Um peixe chamado Wanda Charles Crichton

Westerns

(spaguetti os verdadeiros)

O bom, O mau e o vilão Sergio Leone
  Duelo ao sol Sergio Leone
Acção / acção pura e dura

Kill Bill

 (Triologia)

Quentin Tarantino
  Pulp Fiction Quentin Tarantino
  Natural Born KIllers Oliver Stone
  Fight Clube David Fincher
  Laranja Mecânica Stanley Kubrik
  Desperado Robert Rodriguez
Documentários Microcosmos Jean Pierre Jeunet
  Guerra do Iraque Werner Herzog
  Africa Werner Herzog

 

 

  Agora vamos à descoberta antes da próxima eatapa ( fase intermédia )

 

sinto-me:
música: Banda sonora do filme Desperado

publicado por bizantino às 14:55
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 17 de Julho de 2006

Pasolini - Decameron


cartaz
comentários
coluna
secção informativa
favoritos
arquivo

index

O Decameron/Il Decameron
Realizado por Pier Paolo Pasolini
França/Itália/RFA, 1970 Cor - 111 min.
Com: Franco Citti, Ninetto Davoli, Jovan Jovanovich, Vincenzo Amato, Angela Luce, Giuseppe Zigaina, Gabriella Frankel, Vincenzo Crito, Pier Paolo Pasolini, Giorgio Iovine, Salvatore Bilardo

Um jovem que vai a Nápoles comprar cavalos é enganado duas vezes, mas excrementos podem ser sinal de dinheiro. Um homem passa-se por surdo-mudo num convento cheio de freiras, depois de ouvir contar histórias da sua insaciedade. Um grande pecador, às portas da morte, decide alterar o registo da sua memória no mundo. Uma mulher que engana o marido recorre à porcelana para evitar o flagrante. Três irmãos vingam-se da desonra da irmã. Uma jovem dorme no terraço para poder receber o amante, e para ouvir os rouxinóis. Um padre tenta transformar a mulher do amigo numa égua, a pedido destes. Dois amigos, um deles pecando sem interrupção com a sua comadre, fazem um pacto; o primeiro que morrer volta para contar. A partir de certa altura, intercala-se com a história de um pintor (Pasolini) que procura inspiração para pintar o interior de uma igreja.

«O Decameron» traz-nos uma série de pequenas histórias adaptadas pelo próprio Pasolini da obra de Giovanni Boccaccio. O ritmo só se perde ligeiramente quase no final, mas é compensado pelo remate profundo do pintor, antes das letras "fine". O registo é o de comédia moral anti-clerical. A variedade de contos permite uma lição de moral para cada dia da semana e duas para o fim de semana. Alguns momentos de grande comédia, em redor de um característico género de literatura medieval, que jogava com humor baseado em infidelidades, sexo promíscuo e humor abaixo da cintura, particularmente baseado nos órgãos excretórios humanos e nos respectivos produtos. A obra de Geoffrey Chaucer, "Chanterbury Tales", a segunda a integrar esta trilogia medieval de Pasolini, será outra das obras marcantes do género.

Todo o modus operandi do realizador está patente no filme, nomeadamente o ambiente sujo, a utilização de luz natural e de actores amadores, que parecem escolhidos a dedo pelos seus genuínos rostos e expressões de uma inocência quase surreal. Outra das características marcantes da obra de Pasolini está aqui bem patente: o anti-clericalismo. São as freiras curiosas pelos prazeres do mundo, o frade que usa pretensa feitiçaria para abusar da mulher do amigo, as preocupações com o pecado, nomeadamente se é grave entre compadres (de onde vem a máxima "quem peca uma vez, peca duas ou três", adaptada na modernidade pelos hipermercados com o "pague um, leve três"). Existe ainda o personagem condenado ao Inferno, porque além de ser avaro, seduziu várias mulheres, roubou, faz cobranças coercivas e, como se não bastasse, é "um pouco maricas". Mas quem diria que pode ainda ir para o Paraíso?

Quatro anos antes, Pasolini realizou «O Evangelho Segundo São Mateus»/«Il Vangelo Secondo Matteo», pelo qual recebeu elogios da Igreja, e o qual, infelizmente, passou recentemente numa cópia invisionável na TV2. O realizador terá obstado à tradução americana no título inglês que introduziu o "Saint". Decorre daí que também obstaria ao "São".

«Il Decameron» está em exibição numa cópia em bom estado (supõe-se nova, o projector é que não parece ser) no ACS, em Lisboa. Integrados nesta trilogia, os «Contos de Canterbury» estreiam a 12 de Setembro e «As Mil e uma Noites» a 3 de Outubro. Desejar-se-ia que corressem o país, mas é provável que outras salas da Medeia a exibi-los se localizem apenas no Porto.

Música de Ennio Morricone e Pasolini. Originalmente X-Rated nos EUA.

images/frame.gifimages/frame.gifimages/frame.gifimages/frame.gif
classificações


publicado por bizantino às 17:51
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim


. ver perfil

. seguir perfil

. 16 seguidores

.pesquisar

 

.Novembro 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
26
27

28
29
30


.Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

.posts recentes

. GUIA DO CINEMA

. Pasolini - Decameron

.arquivos

. Novembro 2010

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Agosto 2006

. Julho 2006

.tags

. todas as tags

.favoritos

. Assim vai o nosso mundo

. Serra da Freita

.links

.visitas

Website counter

.subscrever feeds